Se mexer é preciso

Eu sou sedentária. Eu sou preguiçosa. Odeio malhar, detesto correr, e já fiz isso por obrigação. Obrigação, por saber que é preciso se mexer, se exercitar, o organismo pede. Mas obrigação nunca funcionou como motivação. Quando temos que fazer alguma coisa por pura obrigação, fazemos de ma vontade, ou inventamos mil desculpas para adiar, faltar ou simplesmente não fazer.

E com isso o sedentarismo e a preguiça vencem a batalha contra a saúde. Sem contar os quilinhos a mais que vem como conseqüência – aquela conseqüência mais visível – sem contar aquelas que não vemos, mas que podem ser mortais.

image E como driblar esses inimigos tão potentes que muitas vezes parecem nos dominar? Simples, encontre uma atividade que lhe da prazer. Vale tudo, pode ser academia, aeróbica, yoga, tai chi chuan, pilates, alongamento, dança de salão, flamenco… até boxe, judô e afins (esportes considerados preconceituosamente de masculinos, mas que tem muita mulher por ai mandando bem). Qualquer coisa. Vale até comprar um daqueles aparelhos de ginástica que vendem na tv, contando que você se mexa.

imageAh, é muito caro? A grana ta curta? Qual a praça ou parque mais próximo? Da pra correr nas ruas perto de casa?  Gosta de andar de bicicleta? Pegue uma bicicleta e vá pedalar!
Pedalar é gostoso, o corpo se mexe, no rosto e cabelos o vento bate agradavelmente e a mente desanuvia. Chame uma amiga pra ir junto e bata um papo gostoso enquanto pedala. Não tem uma bicicleta? É possível alugar bicicletas em alguns parques.

image Gosta de vôlei, basquete, futebol, tênis ou handebol, mas não tem com quem jogar? Coloque seu par de tênis e vá até a praça, ou parque mais próximo de você. Lá tem quadras e sempre gente disposta a montar um pequeno time.

Eu faço ballet. E já fiz dança do ventre também. Amo dançar. Mas ao me mande correr,  ou levantar peso. Detesto e faço de má vontade, sofrendo mais do que deveria. Atividade física deve ser prazerosa. Não estou dizendo que não se deva fazer esforço. Esforço é bom pra enrijecer os músculos e fortalecer as articulações (o que vai ser muito útil quando ficarmos mais velhas) e melhorar nosso condicionamento físico. Mas isso não quer dizer que devemos sofrer. Sofrer a ponto de querer desistir. Ou pior, exagerar querendo resultados rapidos e sofrer com uma lesão. Precisamos, durante a atividade física, sentir os movimentos, sentir os efeitos da atividade e querer, aos poucos, superar os resultados já atingidos. Superação é algo muito gostoso.

imageEu fiz ballet quando pequena, parei e senti falta quando tinhas meus 17 anos. Foi ai que fiz dança do ventre porque não era muito comum ter aulas de ballet adulto iniciante nas escolas de dança. Mais tarde voltei fazer ballet na escola de dança de minha mãe, que tinha criado uma turma de adulto. Pois percebeu que muitas mulheres que nunca tiveram oportunidade de estudar ballet clássico quando crianças, tinham vontade de fazê-lo agora e os olhos brilhavam ao ver as pequeninas dançando ballet ( e vamos combinar que ballet é realmente algo lindo!).

image Estudei ballet por 3 anos e fui morar fora, como todos sabem. Lá fora, com a grana curta, acabei não mais praticando, e apenas namorava minhas sapatilhas de ponta que havia levado comigo, mas que ficavam guardadinhas no armário.

Agora, de volta ao Brasil, decidi retomar…

Antes cometi o erro de achar que não haviam aulas pra adulto iniciante (não queria começar em uma turma avançada ou intermediaria já que estava ha tanto tempo parada) e fui parar em uma famosa academia só para mulheres, achando que malhar me faria entrar em forma.

Mesmo drama, tudo que fazemos forçadas não dá certo. Faltava mais do que ia e desisti. Criei coragem e fui atrás de escola de ballet, minha verdadeira paixão. Descobri perto de casa, uma excelente e renomada escola de ballet de muita tradição, com a turma que procurava. Sou sedentária, mas estou tentando mudar isso. E estou adorando. Meu imagecorpo aos poucos vai recuperar a flexibilidade perdida, recupero meu condicionamento físico e os quilinhos a mais que me incomodam iram embora. Claro que este ultimo item vai precisar da ajuda de uma dietinha balanceada. 🙂

Mais pra frente pretendo falar sobre essa atividade que adoro. Vocês vão ver que ballet clássico não é nada fácil, mas vale a pena.

7 Comments

  1. Oi linda!
    Tô sedentária tmbm, há um ano sem tempo, e arrumando a desculpa do tempo p não sair do lugar, p não dizer preguiça. Mas atividade física é muito bom, é maravilhoso! e dançar é uma atividade física extremamente prazerosa. Até iniciei nas férias uma maratona de dança de salão e me apaixonei… qnto ao ballet, acho lindo… mas meu corpicho não me permite dançá-lo… heheheh

    Beijim

    1. Nunca é tarde para começar a dançar ballet. Na minha turma tem mulheres da minha idade e algumas senhoras começando agora.
      Mas se você curte dança de salão, vai em frente! O importante é se mexer.

      Beijos!

  2. Como eu adoro dança do ventre 🙂 amo mesmo!
    Ballet, realmente, não é fácil e exige muita disciplina 🙂 mas sei que vai vencer, pois quando fazemos algo que gostamos, como você mesma disse, é mais fácil!!!

    Se Mexer sempre 🙂
    Beijos

    1. Dança do ventre é lindo, e uma delicia de dançar também. Cheguei até a dar aulas de dança do ventre.
      E no ballet estou persistindo e talvez até dance na apresentação de fim de ano da escola ^^
      Se mexer sempre, com certeza!
      Beijos!

  3. Caríssima,
    vagando pela internet em busca de mais informações sobre ballet na idade adulta, encontrei seu blog.
    Tenho 45 anos, jamais dancei o que quer que seja, ou seja, sou sedentária de pai, mai e parteira. Mas há uns meses (junto com as broncas e recusa do médico em continuar tratando da minha disfunção metabólica), a imagem de uma bailarina pertuba minha suposta tranquilidade.
    Sinceridade, é possível numa idade como a minha começar, começar mesmo desde menos 0? (Digo menos 0 se levarmos em conta a perda de flexibilidade decorrente da idade). Quais os cuidados e recomencações que você sugere?
    Grata,
    Anat

    1. Cara Anat,
      Fico feliz que tenha visitado e lido o meu artigo. E respondendo à sua questão, é possível sim começar no nivel iniciante, com a sua idade e até mais idade.

      Eu retomei as aulas em uma turma de iniciantes, na qual a maioria não tem a menor noção de ballet. E algumas até mesmo de sua idade. Todas são bem recebidas e ensinadas com carinho como qualquer outra aluna.

      Se tem vontade de fazer ballet, procure em sua cidade, perto de sua casa uma escola de ballet (ou até mesmo academias de dança) que ofereçam aulas de ballet adulto iniciante. Eu recomendo muito, pois além de fazer em ao corpo, faz bem à alma. Faça uma aula experimental, e se gostar da aula, eu incentivo a se matricular sim.

      A flexibilidade vai se conquistando aos poucos e a professora estará atenta às suas necessidades, basta conversar com ela antes.

      Um forte abraço e boa sorte!
      Dance e seja feliz! 😉

  4. Amei o assunto. Desde criança sempre sonhei em fazer balé, mas era muito distante da minha realidade e meus pais não eram atentos a tais incentivos pois morávamos em uma area rural muito humilde. Quando minha filha hoje com 6 anos, me pediu para fazer balé aos 4 anos, fiquei muito feliz e matriculei-a em uma escola. Procuro me realizar nela, a cada ensaio, cada apresentação e feliz em saber que ela gosta, mas dentro de mim ainda há uma imensa vontade de fazer aulas. Já dancei no ministério da igreja onde congrego e foi muito gratificante, tenho 28 anos e o que temo é não encontrar em minha cidade ballet iniciante adulto, ou do preconceito,moro em Campinas. Na escola onde minha filha estuda não tem procura por adultos, aí meu primeiro obstáculo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>