E a vida continua… há de continuar.

image

Tempos atrás, Tine Araújo, me deu a dica de mais um texto que poderia servir de inspiração para a linha que sigo agora aqui no Silent Devotion. Eu o li assim que ela me passou o link, e, fiquei pensando sobre como desenvolver um post a partir daquele texto já tão completo, um posta que fosse sincero e tivesse algo a acrescentar de fato. Posts assim não nascem com facilidade, levam tempo até termos aquele insight que faz tudo se desenrolar. Eis que ele finalmente me veio, mas sinceramente não sei se o que escreverei a seguir atingira o objetivo.

O texto enviado por Tine para mim trazia como título “O que pode destruir a segurança de uma mulher e como dar a volta por cima – Frustrações pessoais ou profissionais podem abalar a estabilidade de qualquer um. Descubra como pessoas que passaram pela turbulência viraram o jogo”.
São muitos fatores que são capazes de destruir nossa auto-estima, segurança e nossa força de vontade.  O texto de Marleine Cohen para a revista Cláudia traz vários depoimentos de mulheres e suas tragédias pessoais. Me identifiquei com alguns e percebi quantas coisas já passei e havia me esquecido. E é assim que funciona. Tem dias que nos esquecemos, e outros em que somos assombrados por nossos fantasmas.image

Todos nos passamos por muitas coisas. Cada um, na vida, tem que passar por provas sempre. Sempre existe uma pedra no sapato pra incomodar e sempre vai ter um grande trauma e/ou uma grande perda para ser superada. Estas tragédias pessoais existem para nos empurrar pra frente, evoluir, crescer. O problema é quando, ao contrario, nos estagnamos, bloqueados pela dor que nos paralisa. Problema maior ainda acontece quando nos revoltamos contra Deus e a vida, e assim regredimos.

Depois de todos os depoimentos, o artigo ensina em alguns tópicos a como superar a falta de segurança. Vamos a eles:

O que pode destruir a segurança de uma mulher e como dar a volta por cima

Atitudes negativas

• Adotar postura de vítima, achando que o fracasso é algo que só acontece com você.
• Deixar que os pensamentos de desvalorização a dominem.
• Ter atitude de isolamento.
• Manter o foco apenas na fonte do problema, sem olhar as alternativas em volta.
• Deixar que a decepção em determinada área contamine as demais.

Atitudes positivas

• Enxergar as suas capacidades e conseguir entender os seus limites.
• Perceber que, após uma derrota, haverá novas oportunidades.
• Aceitar que a vivência da frustração é inerente à vida.
• Lembrar que tudo é passageiro.
• Poder compartilhar a experiência difícil com alguém de confiança.

Acreditem, eu concordo com todos estes tópicos. Mas a pratica é bem diferente da teoria.
Acontece que, quando sofremos um trauma, tragédia, decepção e etc; melhor dizendo, quando nos ferimos de alguma maneira; a tendencia é de adotarmos posturas negativas diante da vida sim. Não podemos ser hipócritas quanto a isso. Como eu disse, é genuíno sofrer e faz parte da vida. E devemos respeitar nossos tempos (e o tempo dos outros!), sofrer por quanto tempo for necessário (seja uma hora ou um mês, um dia ou um ano, um ano ou mesmo uma vida), mas é imprescindível tocar a vida sem estagnar. “A vida continua”. “The show must go on“.

Eu digo tudo isso com grande conhecimento de causa. Sofri uma grande perda há 2 anos atrás (que se transformou num grande trauma) e inúmeras decepções ao longo da vida. E, como todo mundo, já ouvi muitos naos e palavras destrutivas, sofri desaforos e descasos. Afinal,cada um só pode dar o que tem a oferecer e se nos tratam mal gratuitamente, bem, pode ser que ela não tenha algo melhor para oferecer.
Ainda não me recuperei da perda (e sei que não recuperarei jamais), e estou vivendo devagar um dia apos o outro, com altos e baixos.

imageProcuro ter as tais atitudes positivas acima citadas, mas nem sempre é possível.  Minha sorte é que conto com (poucas) pessoas queridas, que me amam e estão ali pra me dar a mão quando preciso. Eh assim. A vida é assim.
Mas talvez, apenas talvez, o que faz com que continuemos a nossa caminhada e sigamos em frente, seja algum sentimento bom, alguma fé de que no futuro tudo vai ficar bem.

Esta é só a minha opinião. Não estudei psicologia, não fiz nenhum estudo comportamental profundo. Apenas falo do que vejo e do que vivo.

12 Comments

  1. Mas é isso mesmo!
    Encarar a dor de frente, assumí-la e vencer dia-a-dia.
    Coincidentemente, sofri tmbm uma grande perca há dois anos, me trouxe traumas, e muitas dores… não tem sido fácil. Mas tenho certeza, que a dor, só nos faz bem… e só vemos isso depois q a superamos, pois crescemos, e ainda nos tornamos forte o suficiente para ajudarmos o próximo.

    Belo Post… minha linda!

    Beijos no core.

    🙂

    1. @NÚBIA, Fico feliz que tenha gostado do post.
      Para todos nos, superar traumas e perdas é muito difícil, e não são todos os dias que conseguimos estar 100% bem. Mas a vida é isso, um grande aprendizado.
      Beijos

      P.s.: Desculpe a demora em responder, é que durante minha viagem não deu tempo 🙂

  2. Uma mesma situação é contornada de várias formas, dependendo de quem passa por ela. Tem gente que age como se nao estivesse nem aí e outras, por pouca coisa se desesperam. Tem horas que penso é genética a facilidade de contornar situações, se não é genética, talvez o modo que a pessoa foi criada. Mas o tempo é fator preponderante em qualquer situação. Pessoalmente não gosto de ficar relembrando coisas ruins, geralmente enterro, mas tem dias em que estamos mais sensíveis, além da baixa estima, pesa também fatores como stress. Um situação ruim, é ruim quanto maior o stress que ela gera e se estamos de bem com nós mesmas, é meio caminho andado para a solução do problema.

    1. @Luma, Acredito que seja uma questão mais de criação mesmo. De criação e ambiente no qual uma determinada pessoa vive. Cada um encara a dor de forma diferente sim, e não pode ser julgada melhor ou pior por ninguém, pois afinal, somente cada um de nos conhece a dor com a qual esta lidando.
      Beijos

  3. Como sempre digo para meus amigos “Viver não é para amadores!”. Precisamos encarar as coisas de frente, ser fortes e não deixar a peteca cair…. mas isso fica bem mais fácil quando temos quem abraçar e dividir nossos problemas… a família é sempre fundamental 🙂

    Beijos

    1. @Tine Araujo, com certeza viver não é para amadores. Não adianta ficar de mimimi diante dos obstáculos que a vida nos impõe. Nem sempre somos fortes, e precisamos também aprender a dar um tempo para nos mesmos para viver a dor, o luto, o sofrimento. Mas sem deixar de, no final das contas, sacudir a poeira e dar a volta por cima.

      Beijos!

  4. Cyn, Adorei este seu texto!
    Realmente, nos momentos mais difíceis, tento sempre ter atitudes positivas, para não cair, e o seu texto me animou bastante.
    Vivo me decepcionando com as pessoas, mas isto é bom para eu aprender mais em quem confiar!
    Toda vez que caio, sacudo as feridas e levanto!
    E como você fala, isto passa! The show must go on!
    Com certeza, quando eu começar a pensar bobeira, vou voltar neste seu texto!

    bjs

    1. @Renata Ruiz, fico feliz em saber que tenha gostado!
      Ter atitudes e pensamentos positivos já são um grande passo para poder superar obstáculos, sejam eles quais forem. Com certeza, este é o caminho certo.
      Ninguém disse que a vida seria fácil, e não é. Mas viver é aprender.
      Beijos!

  5. Adorei o texto. Serve para todas as mulheres que estão em constante transformação e vivem alto e baixos em suas vidas.
    Pequenas palavras podem ajudar a fazer grandes mudanças.

    Bjs.

  6. A vida continua.
    Todos nós experimentamos num ou outro momento o puxar do tapete da vida.
    Esquecemos a arte de nos fazer sorrir e as noites sem estrelas fazem-nos companhia.
    Mas a vida continua.
    O relógio não nos deixa esquecer que cada segundo, é um segundo que deixa de ser ganho.
    E a vida continua.
    As lágrimas enchem o vazio de um mundo apenas interior.
    A vida continua e continuamente envia sinais que rasgam as avenidas da alma, gritando: TENS AUTORIZAÇÃO PARA SER FELIZ.
    Em duas palavras eu posso resumir tudo que aprendi sobre a vida: ELA CONTINUA.
    Por isso eu procuro viver cada minuto de minha e ser feliz.
    ♥ Ronaldo Lírio ♥

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>