Vivendo sem Glúten

sb10067994o-001

Estou fazendo reeducação alimentar com acompanhamento de uma nutricionista. Um detalhe bem interessante em minha me chamou a atenção e decidi pesquisar sobre o assunto. Minha nutricionista me passou muitos produtos sem glúten e decidi ir atras do porque disto, e eis o que eu descobri no site 100% Natural:

Há tempos que médicos e nutricionistas sabem que o glúten, uma substância encontrada no trigo, no centeio, na cevada e na aveia , transforma-se numa espécie de cola ao chegar no intestino e gruda nas paredes intestinais, provocando, aos poucos, saturação do aparelho digestivo, o aumento da gordura visceral (na região do abdômen), dores articulares, alergias cutâneas, enxaqueca e depressão.

sb10068062d-001Obviamente o glúten tem suas funções importantes para o organismo, o problema é o consumo em excesso. E o pior é que consumimos praticamente o tempo todo o glúten, em massas, biscoitos, pães e bolos. Até mesmo quem curte uma cervejinha vai se deparar com o glúten. Afinal, essa substancia esta presente nos seguintes cereais: trigo, cevada, aveia e centeio. Existem pessoas com alergia e pessoas com intolerância à essa substancia, estes conhecidos como portadores da doença celíaca. Estas pessoas não podem absolutamente consumir produtos que contenham glúten, e algumas vezes nem mesmo laticínios. Sofrem com diarréias constantes por causa de determinados alimentos.

A sorte que no mercado hoje existem produtos super gostosos sem glúten, cookies super saborosos, barrinhas, bolos, e o bifum – um macarrão feito de arroz (mais tarde falarei dele). Já provei alguns deles e adorei. Não vi diferença alguma em relação aos que contem glúten e ainda me senti mais leve!

Mas bacana mesmo foi o que descobri sobre dietas com redução do consumo de glúten (tipo essa que estou começando a fazer). Pessoas que a seguem garantem ter começado a emagrecer rapidamente, e garantiram que a barriga seca! Endocrinologistas afirmam que o glúten que fica grudado nas paredes intestinais, estagna o metabolismo, baixando a imunidade corpórea e promovendo a absorção de toxinas.

Outra coisa bem bacana sobre o glúten, comprovado cientificamente, é que o excesso dele no intestino pode nos levar à depressão. Isso porque o organismo acaba por produzir menos serotonina, o hormônio da alegria.

Resumindo, viver sem glúten pode ser bastante bom. Mas não esqueça de antes consultar seu médico ou nutricionista.

9 Comments

  1. Bem interessante o seu informativo…
    Também faço dieta, à base de muita fibra, pouco carbohidrato e zero cafeína. Tô fazendo por problemas de saúde mesmo, mas pra reeducação alimentar vale muito, pois me sinto super leve e bem mais disposta.
    Sucesso aí na dieta.
    Bjo

    1. Oi!! Sou prova de que seca a barriga meeesmo! Comecei a fazer essa reeducação alimentar sem gluten e sem lactose. Não sou intolerante, mas tenho uma alergia leve. Faz quase 2 anos que comecei, emagreci 6kg e desde então estabeleci meu peso. Nos primeiros dias é difícil, mas depois o benefício é tanto que vale a pena!
      Abraço

  2. Cyn, sabia do gluten associado à doença celíaca, mas não sabia do resto que postou. E por esses dias ainda pensei no valor calórico de alimentos que estavam acima das calorias de alguns carboidratos, mesmo assim eram liberados pelos médicos. Vai ver a explicação é evitar comer alimentos com gluten para não aumentar a massa abdominal. E, se cola na parede dos intestinos, a assimilação de vitaminas também fica comprometida! Beijus

  3. Cyn,

    muito boa a sua matéria: como te disse, minha vida sem glúten melhorou muito (eu sou celíaca – num grau bem fraquinho, graças a deus – e por isso dou uma escapadinha ocasional). Mas tem que tomar um cuidado: a farinha de trigo, no Brasil, é enriquecida com ácido fólico, uma vitamina que falta na alimentação diária do brasileiro. Então, nós, que não comemos glúten, corremos o risco de ficar com deficiência dessa vitamina.

    Então, galerinha, nada de cortar a farinha de trigo sem pensar no balanço das vitaminas, certo? Consultar sempre uma nutricionista é a melhor coisa para quem está pensando em tirar qualquer coisa da alimentação.

    Beijos!

  4. gostaria de saber se é possivel viver sem nenhum pedaço de intestino?
    minha mae tirou todo seu intestino. me ajudem a pesquisar, por favor, quem souber me mandem respostas no meu email.

    obrigado…

    1. Ola Nayara,
      Eu aconselho que você tire suas dúvidas com o médico de sua mãe. Eu, infelizmente, não sou especialista no assunto e não tenho como ajudar você. O ideal, nestes casos, é sempre procurar pelo seu médico.
      Abraços e boa sorte.

  5. Oi,
    descobri que sou celiaca, a mais ou menos 3 meses, desde dos 5 anos que passo mal, que tenho o humor bipolar, mas agora que descobri que sou celiaca minha vida mudou melhorou muito, sou outra pessoa, mas se eu comer uma porção pequena de alimento que contém gluten passo muito mal eu não posso comer de jeito nenhum
    mas vale a pena a reducação

    bjos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>