Erros a serem evitados no convívio com seu amor

1056039_man_woman_heart_3

Este post me foi inspirado pela newsletter da revista Stile.it, e muitos dos pontos descritos ali eu concordo por experiência própria,  e outros nem tanto, mas acredito que isto depende de cada um, pois um relacionamento nunca é igual a outro. Vamos a eles:

  1. Anular sua individualidade – Um dos erros mais comuns. Apaixonadas, tendemos a nos dedicar completamente ao nosso amor, deixando de lado nossos interesses, atividades e desejos. Claro que se dedicar a quem se ama é super gostoso, mas a longo prazo você acaba se sentindo frustrada por outras coisas que te faltam e acaba descontando esta frustração na única pessoa que manteve perto de você, ou seja, seu parceiro. E este é o primeiro passo para minar uma relação que tem tudo pra dar certo.Dedique-se ao seu amor sim, é gostoso, mas dedique-se a si mesma também. Você vai precisar, vez ou outra, de uma amiga pra conversar e bater perna, fazer coisas de mulher, e também vai precisar ocupar sua mente com alguma coisa, pois ficar só cuidando da casa dificilmente nos deixará completamente realizada.
  2. Não dividir as tarefas – este erro, um pouco vem do anterior. Na tentativa de agradar o parceiro, tentamos fazer de tudo por ele. Mas este tipo de comportamento acaba gerando descontentamento em você e ele acaba ficando mal acostumado. Lembre-se de que você não é mãe dele, muito menos empregada. É a sua companheira e companheiros dividem tudo, desde momentos de lazer até os momentos de dever.
    Se um cozinha outro lava e por aí vai. Dividir as tarefas acaba transformando o momento do dever em algo gostoso de ser dividido também.
  3. Permitir interferências da família – esse é complicado. A família, querendo ou não, vai tentar interferir. Não por maldade, mas sim muitas vezes querendo ajudar. Um ajudar que às vezes só atrapalha. Nos enchem de conselhos, acham que por serem mais experientes o modelo de vida deles é o que vale, tentam até mesmo ditar regras em sua nova casa. Acabam invadindo nossas vidas mesmo, sem pudores. Mas é preciso dar uma freada nisso.É preciso impor limites e lembrar que em seu novo lar, quem manda é você e seu amor. Apesar de toda a experiência que nossos pais possam ter, é só vivendo as situações que aprendemos como lidar com elas, e aos poucos criamos nossos próprios modelos de vida. Ninguém gosta de ter alguém dizendo como se deve viver.  E os limites devem ser deixados claros desde o inicio para evitar problemas maiores depois.
  4. Deixar a pregui̤a comandar РSe antes de morarem juntos voc̻s sempre saiam para pegar um cineminha, jantar fora e etc., ao morar juntos a pregui̤a parece tomar conta. afinal de contas o que importa para voc̻s dois ̩ ficar juntinhos, ṇo ̩? Ficar de preguicinha em casa ̩ at̩ gostoso, mas mais gostoso ainda ̩ quebrar aquela rotina.
    Saia para jantar fora nem que seja na esquina de casa. Vá pegar aquele cineminha de vez em quando. E não se esqueça de se arrumar toda e ficar bem gata para o seu amor. Só porque vocês moram juntos, não significa que um tem que se contentar com o desleixo do outro. Até porque é só sair na rua que a gente encontra gente bem arrumada e bonita  e não é porque vocês estão juntos que não vão acabar olhando pro lado. Dê a ele motivos para ter olhos só para você 😉
  5. Justificar o Peter Pan que há no outro – quando vocês dois decidiram morar juntos, decidiram também dividir as responsabilidades. Como eu disse antes, você não é a mãe dele (e nem ele é o seu pai). Os dois tem que estar prontos para enfrentar de maneira madura as questões do quotidiano. Sempre tendo como base o companheirismo.
  6. Liberdade ao extremo e falta de limites – se você saiu da casa dos seus pais e foi morar com o seu amor, achando que a partir daí vai poder fazer o que bem entender, esqueça. Para isso era melhor morar sozinha. Na convivência é necessário existir respeito mútuo. Respeitar ideais, os valores pessoais, as crenças e o relacionamento em si. Você iria gostar se ele saísse pra beber com os amigos todos os finais de semana te deixando sempre sozinha e esperando por ele? Acredito que não, da mesma maneira que ele não gostaria de ser deixado de lado assim.Sair os dois com amigos em comum é sempre bacana, mas quando ele quiser encontrar com os amigos dele, façam de maneira que você também tenha uma atividade com suas amigas, talvez.  Quando ele quiser assistir futebol e você não curtir muito isso, vá fazer algo que aprecie, e depois façam algo que os dois gostem de fazer juntos. Dividam interesses. O importante é que ambos se sintam bem com as ações do outro. Respeito, no relacionamento, está acima de tudo. Sem respeito não há amor que resista.
  7. Mentir – mentira tem perna curta, já diz o dito popular. Cedo ou tarde a verdade aparece e não é nada bonito a gente se sentir enganadas. Então, não engane. Mentir sempre magoa alguém.
  8. Acomodar-se – Dizem que o amor engorda. Mas o que engorda não é o amor. Acontece que quando estamos bem e nos sentimos amadas, tendemos a relaxar demais e nos acomodar. Eu mesma engordei 7 Kg no meu primeiro ano de convívio, quilos estes que já fiz questão de perder. Como disse acima, o outro não é obrigado a conviver com seu desleixo com a própria imagem. Se cuide como sempre se cuidou. Não é porque vive com seu amor, ou já casou que você tem que parar de se amar.Meu vicio, por exemplo é maquiagem. E me maquio sim, todos os dias, mesmo que não vá fazer nada em especial. Me sinto bonita e de bem comigo mesma, e quando nos sentimos assim, amar o parceiro fica muito mais fácil e leve. Não se acomode, cuide-se. Se ame em primeiro lugar!
  9. Acomodar-se sexualmente Рeste assunto ̩ delicado. Com a conviv̻ncia e a acomoda̤̣o citada acima, o desejo sexual tende a apagar-se. Esta ̩ uma realidade que pode ser contornada. Primeiro mantenha-se bonita e de bem consigo mesma. E em segundo lugar procure usar a criatividade para apimentar as coisas. Faz muito bem ao casal e ao relacionamento.

Conviver é uma dificil e bonita arte. É muito importante saber ceder e ter respeito mútuo. Companheirismo é fundamental. Sem estes ingredientes não há amor que resista. Problemas sempre existirão na vida, pois nada é perfeito, o segredo é saber se dar as mãos e enfrentá-los juntos.

8 Comments

  1. concordo com tudo, principalmente com o 3 , deixar a familia fora é tão dificl, não queremos magoar ninguém, mas comandar nosso lar ao lado do nosso companheiro é muito importante.

  2. O número dois é complicado, somente filhos de pais que dividem tarefas são bons parceiros nessa empreitada. A maioria chega em casa liga a tv, se esborracha no sofá enquanto a mulher faz tudo. Em contrapartida ao desejo sexual! Mulher cansada não rende! 🙂 Cyn, esse número 9 acabou com nós mulheres, né? A vontade de agradar o outro acaba, quando o outro também não se cuida! O que mais vemos são homens engordando após o casamento, deixando a barba por fazer, entre outras coisinhas que tiram o desejo de qualquer mulher, daí a mulher passa a não ligar para o sexo. Dizendo mais, o sexo não começa no quarto do casal, já começa no café da manhã, pelo modo que se dá bom dia, que se olha nos olhos…nós mulheres carregamos isso pelo dia e isto rende muitas fantasias, muito sexo bom, noites bem dormidas e dias felizes!! Beijus

  3. Olha principalmente o ultimo ponto esta acontecendo comigo, voltei a malhar a correr to indo de bike pro trabalho pra ficar mais sensual para minha esposa, mas sinto que cada vez menos ela me procura vai fazer 2 semanas q não temos nada, e olha que temos apenas 3 meses de “casados”, me sinto triste e nada atraente. Tenho medo dessa carencia q sinto vim alguem e me procure e me faça sentir atraente e acabar traindo ela, eu a amo demais como nunca amei e sei q nunca vou amar, mas ela fica se achando gorda e feia, mas ela é linda demais só dela me tocar ja fico loko de vontade de agarra-la… ta sendo dificil ja conversei com ela, mas não toco muito nese assunto q vai parecer q estou forçando a barra. ja perguntei pra ela se ela ta feliz, se ela naum tiver vamos resolver junto e se ela achar q não sou a pessoa certa pra ela, ela esta livre pra procurar a pessoa certa pra ela… pois na minha opinião se vc ama de verdade uam pessoa tem q deixar ela viver…( até fugi um poko do assunto) é q to muito magoado mesmo. Sabe parece q to sentindo ela escorregar entre meus dedos e perdendo-a aos poucos. to lutando !!! espero q consiga
    té mais um abraço

    1. Espero q depois dos quatros meses q se passaram depois de seu depoimento as coisas tenham melhorado. Caso ñ, te sugiro a buscar ajuda profissional, um amigo sensato ou mesmo pastoral. As vezes passamos por dificuldades q estão acima de nossas possibilidades resolver sozinhos, mesmo q queiramos mt.
      O respeito, a verdade e a vontade de dar certo são ingredientes vitais para a sobrevivência dessa plantinha q tem q ser regada todos os dias. Por ela e por vc!Q Deus os abençõe e ajude.Felicidades!

  4. passo por isso a 4 anos e ja me vejo separada esperando o fim pois se eu cedo ela munta e nao aguento mais isso ,sempre fiz de tudo p agradar e to pagando o preço nao quero viver assim me dei um basta e ele nao gostou .dificil ta p faze -lo sair da minha casa

  5. oi tudo bem?olha tenho 25 anos e um relacionamento de 8 e nunca fui feliz, pois meu marido sempre me traiu, sempre fico em casa nos fins de semana, tenho 2 filhas e me sinto destruida por dentro, pois não sei mais o q fazer, não trabalho.não confio nele porisso sempre brigamos, minha auto estima está destruida e ele não se importa comigo; sei q tenho q ir embora mas tenho medo de ñ conseguir dar uma boa vida as minhas filhas…quero ajuda psicológica por favor. obrigada

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>