Sobre o medo

257139_suicide_files_4

Do que você tem medo?

Eu tenho medo de varias coisas. Desenvolvi meus medos durante a vida, com as experiências que tive. Acredito que com todo mundo seja assim. Quando crianças são poucas as coisas que tememos se pararmos para pensar. Até porque, na mais tenra idade, basta um colo de mãe, ou um abraço do pai, que tudo passa.

Aí passamos a conhecer a vida, os perigos dela, passamos a temer acidentes e etc. Mas os maiores medos, ao meu ver, são aqueles que ferem a alma. Medo de perder alguém que se ama, medo da solidão, medo de se ferir emocionalmente a tal ponto que a dor se torna física. Relacionamentos fracassados podem levar você a ter medo de se comprometer. E seu coração se fecha, a amargura vem.

Mas estas são fases. Nada mais natural querer se proteger depois de se ferir. Nada mais natural que criar barreiras e mecanismos de defesa para se preservar.

Por outro lado, barreiras muito rígidas podem fazer sofrer também. Medo aprisiona. Medo não nos torna nem mais fortes e nem mais fracos. Apenas reclusos. E, se, algo de bom na vida bate à sua porta, te convocando para viver, seu coração fica louco para soltar estas amarras e ser livre novamente, mas sua cabeça tende a apertar ainda mais estes grilhões.

Ninguém quer sofrer. Queremos todos ser felizes. Tudo muda todos os dias e em algum momento a amargura e o medo serão amenizados. E um dia, no momento certo, aquelas barreiras serão dissolvidas e talvez você possa vir a se entregar de corpo e alma a alguém que verdadeiramente cuidará em de você e que não te fará sofrer.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>