Ártemis – a deusa da caça e da lua

Diana Hunting, by Guillaume Seignac

 

Como já contei aqui, Ártemis é irmã de Apolo e, portanto, filha de Zeus e Leto. A bela deusa, ao nascer, foi quem ajudou sua mãe a trazer Apolo ao mundo, e enquanto ele era o deus da luz – sendo associado mais tarde ao Sol, Ártemis era a deusa das noites enluaradas, mais tarde sendo associada à Lua.

Indomável, Ártemis preferia morar nas florestas junto com seu séquito de nereidas. Era a mais bela entre elas e se sobressaía sempre nas festas que faziam nas clareiras à noite. Cantava e dançava melhor do que todas e como grande rainha das florestas por todas era respeitada. E a obedeciam também.

Ela gostava de se sentir livre, e por isso decidiu não se casar, para não se subjulgar à vontade de nenhum homem ou deus. Ártemis gostava de esportes, e seu corpo era atlético e ela usava túnicas curtas. Sempre trazia um arco dourado e trazia também flechas que nunca erravam o alvo, como as de seu irmão Apolo. Era justa, corajosa e altiva, e defendia sua mãe e os deuses do Olimpo sempre que ofendidos. Seu animal preferido era o cervo, e estava em constante companhia deles.

Apesar de seu “voto de castidade” e de estar sempre acompanhada por seu séquido de nereidas e exigir delas a castidade e não se submeterem aos homens, Ártemis teve relacionamentos especiais com 2 homens.

Um deles, Hipólito, era como um irmão para ela. O jovem filho do herói Teseu, dedicava à deusa da caça uma enorme devoção, respeitando a castidade da deusa, e honrando-a. Se tornaram grandes amigos, e ele costumava caçar com Ártemis. Afrodite, porém, sentiu uma grande inveja daquela devoção toda e raiva de Ártemis por ela não se deixar apaixonar, esnobando os poderes da deusa do amor.

Para se vingar de Ártemis, Afrodite fez com que a madastra de Hipólito, Fedra, se apaixonasse por ele. Lógico que isso não poderia dar certo, e depois de muita fofoca, e principalmente porque Hipólito rejeitou a madastra por respeito e amor ao pai, o rapaz acabou morrendo. Acontece que Teseu era filho de Poseidon, e cobrou do pai que realizasse um dos três pedidos que lhe seriam concedidos. E em sua fúria acabou pedindo pela morte do filho.

Hipólito morreu livre de culpa e Teseu amargou fortemente aquela injustiça. Para amenizar a dor de todos Ártemis o colocou no céu, que formou a constelação chamada Inioco, o cocheiro.

[nggallery id=12]

O outro importante homem da vida de Ártemis, na verdade era um semi-deus. Chamava-se Órion e era filho de Poseidon. Um belo gigante caçador, podia andar pelas profundezas do mar, ou na superfície. Era um dos caçadores de Ártemis e era seu preferido. Ártemis se apaixonou por ele e quase chegaram a se casar.

Mas seu irmão, Apolo, não gostava daquela idéia. Vivia censurando a deusa, mas Ártemis, independente como era não lhe dava ouvidos. Um dia, Apolo vou que Órion andava pelo mar somente com a cabeça para fora d’água. Logo arquitetou um plano, e provocando a irmã, apostou com ela que ela não seria capaz de acertar com sua flecha aquele objeto negro que estava nas águas.

Ártemis, orgulhosa de suas habilidades de caçadora, e sem reconhecer que era Órion o tal “objeto” que estava no mar, mirou e acertou apenas uma flecha, certeira e mortal. Quando viu o corpo de Órion ser levado pelas ondas até a  praia, se desesperou e chorou amargamente. Mas tudo que podia fazer era coloca-lo também entre as estrelas, e assim o fez. E foi assim, da profunda tristeza de Ártemis, que surgiu a constelação de Órion.

 

 

3 Comments

  1. EU AMO A ARTEMIS É LINDA,CORAJOSA,VALENTE,FORTE,LIVRE E INDEPENDENTE. ARTEMIS DEUSA DA CAÇA E DA LUA SEUS MELHORES AMIGOS:O ARCO E AFLECHA.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>