Ares – o deus da guerra

 

Mau, impiedoso, bárbaro e não muito inteligente. É assim que o filho de Zeus e Hera costumava ser definido. Daí pra pior na verdade. O mais odiado dos deuses, nem seus pais o suportavam. Nem mesmo seus pais. Ele era do tipo que plantava a discórdia e não suportava ver ninguém em paz. Ele tinha dois filhos, Medo (Fobos) e Terror (Deimos), que os auxiliava nas guerras, e contava com a ajuda da deusa Éris, que atiçava os homens uns contra os outros.

Só existia uma deusa que gostava dele. Era Afrodite, a deusa da beleza e do amor. Meio contraditório, afinal, se ela era a personificação do amor, ele era a personificação do ódio. Como dizem por aí, amor e ódio não são opostos, mas andam muito próximos um ao outro… enfim, não é algo que gostaria de discutir agora.

Ares só tinha uma qualidade (se é que pode ser chamada assim), era bonitão. Bronzeado, musculoso, parecia um herói em sua armadura. E Afrodite adorava um cara bonitão e forte. Como seu marido era o coxo Hefestos, adivinha quem ela elegeu por amante? Pois é.

Ares amava guerras sangrentas, morte e destruição. Entendia tudo de armas e tudo que estivesse relacionado a guerras. Menos sobre estratégia. A paixão dele era apenas a briga pela briga, o ódio disseminado, ele não conhecia coisas justas e adorava contar seus desagradáveis feitos. Aquele típico cara que se acha o máximo e não é nada além de uma montanha de músculos.

The Combate de Marte e Minerva por Jacques-Louis David Musee du Louvre, Paris – Atena derrota Ares e o humilha

Estratégias eram mais o campo de Atena. Apesar de ser a melhor estrategista do mundo, extremamente inteligente, detestava guerras e lutas e só tomava parte em último caso, ao lado dos justos. Ela e Ares se detestavam mutuamente. Por diversas vezes Atena, com seu brilhantismo, desarmou e humilhou eu meio irmão, que tinha um certo pavor dela.

O fato, é que Ares não se dava bem com nenhum dos deuses. Certa vez Hefestos preparou uma armadilha para pegar em flagrante Afrodite e seu amante. Os dois foram motivo de risada entre os deuses. Hefestos acabou soltando o casal, e óbvio que Ares guardou rancor. Esperou o momento certo para tentar se vingar e tentou atacar os deuses do Olimpo. Acabou sendo preso por dois gigantes, filhos de Aloeu, e ficou por um tempo desaparecido. O mundo ficou em paz durante esse tempo.

Zeus acabou por se preocupar com o desaparecimento do filho, e pediu que Hermes o encontrasse. O irmão do deus o acabou encontrando e ele foi liberto. Ele levou um tempo para se recuperar desta vergonha, mas tão logo recuperado, voltou a atormentar a todos.

Foi mal aê Ares, mas eu também não vou com a sua cara. Sorry. Não me fulmine.

One Comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>