1ª Confraria de Moda no Café Bazar

Imagina passar uma tarde no meio de amigos, fazendo outras novas amizades, falando de moda alternativa, cultura, arte, tomando champagne e comendo chocolate. Sem querer fazer inveja a ninguém -mas já fazendo – essa foi exatamente a tarde que passei no último sabado.

Lá no Galeria Café, em Ipanema, rolou a 1a Confraria de Moda no último dia 21 de abril e eu me senti extremamente honrada em participar do evento. Foi um bate-papo bacana com o gerente do Galeria Café e organizador do Café Bazar, Gustavo Raggi, que nos contou como surgiu a ideia do Café Bazar e como ele tem um cuidado especial na seleção de cada um dos estilistas que expõem no evento, procurando sempra manter um ambiente agradável não só para os expositores como também aos visitantes.

 

A idéia é muito bacana. Os visitantes ficam em contato direto com os estilistas, e tem a oportunidade de conhecer a história de cada peça criada por eles (tudo muito lindo e exclusivo, sou obrigada a dizer). Para completar, além do espaço ser lindo e aconchegante, quem passa por lá tem a possibilidade de almoçar, ou simplesmente tomar um café, ao som de música ambiente delicinha, competentemente executada pelo DJ da casa. O ambiente é democrático e atrai turistas nacionais e estrangeiros. Olha, numa boa, não tem como não amar.

 

 

 

Marcas participantes:

  • Amazônia – A Amazônia Moda Masculina foi criada para transmitir um estilo de vida
    próprio, em harmonia com o meio ambiente.  O principal objetivo é conscientizar as pessoas sobre a importância de preservar e do consumo consciente. Inovando o guarda roupa masculino com modelos e criações de roupas diferenciadas.
  • Ardidas Artes – Bolsas artesanais.
  • Ateliê Virtual – Apaixonada pela Cidade maravilhosa, Flávia Ferreira, designer da marca, encontrou aqui, sua fonte de inspiração para criar acessórios que resgatam todo o universo feminino na mistura retrô x atual.
  • Atlantis Modas – Moda Praia, Modinha e Moda Fitness de qualidade.
  • Damas Sapatos – Damas é entusiasta por sapatos e bolsas. Mantendo uma paixão nada secreta por esses fetiches femininos, a designer transformou o que era um hobby em uma profissão, misturando criatividade, ousadia e bom preço.
  •  Deli – Saias e camisetas com estampas coloridas.
  • Eliane Alcântara – A Estilista Eliane Alcântara que já produziu roupas para Farm, Espaço Fashion, Isabela Capeto e Osklen, tem em sua marca, peças incríveis com estampas exclusivas.
  • Hermes Inocêncio – O Estilista Hermes Inocêncio, há 15 anos no mercado da moda, sendo 8 no Café Bazar, conquistou um público fiel e apaixonado por suas criações, com estampas e recortes diferenciados. Artistas como Alexandre Nero, Claudio Lins e Thiago Mendonça, clientes da marca, volta e meia visitam o café Bazar a procura de novidades.
  •  Inxshrits – camisetas femininas com estampas bem coloridas e cheias de atitude. Regatas e batinhas também fazem parte da coleção, algumas com estampas exclusivas, feitas a mão.
  •  Jaqueline Navegantes – Jaque Navegantes traz a idéia de que acessórios não devem ser apenas adornos e enfeites, mas também “passar uma mensagem” mostrando o humor ou a personalidade de quem os usa. Para ter tal resultado são usadas peças coloridas, em formatos alegres e lúdicos, dos mais variados estilos.
  •  Le Berbat – Inspirada no universo feminino com uma pegada Rock and Roll a marca Le Berbat propõe sempre uma releitura do uso da bijoux.As peças são desenvolvidas e selecionadas através de um estudo e um olhar aguçado sobre o mundo da moda em seus diferentes e variados ângulos, buscando sempre o uso atemporal das peças.
  • Loucos por Óculos – a marca Loucos por Óculos atrai um público incrível e diversificado de pessoas que amam peças antigas e coisas diferentes, além de vários artistas. A marca trabalha com Óculos Antigos Originais e Restaurados, com peças de mais de 30,40,50 anos em perfeito estado de conservação.
  •  Madressilvas e Açucenas – Vestidos e bolsas em tecidos.
  •  Mario Assis – Acessórios masculinos
  • Ninho – A estilista Andrea Barbosa, se inspira no dia a dia da mulher carioca, com modelos confortáveis, estampas descontraídas e modernas, sem perder a feminilidade.
  •  Organic Soul –  A Organic Soul surgiu do principio de promover a harmonia entre homem e a natureza, onde o equilíbrio encontra-se no trinômio alma , corpo e mente. Para além das estampas que remetem figuras ecológicas e do ser humano como principal ator do meio ambiente, a marca preocupa-se em utilizar matérias-primas e meio de produção sustentável visando sempre a preservação da natureza.
  •  Primordio– Roupas para quem curte um estilo conceitual, que luta em movimentos ecológicos, com alma jovem e de atitude, aprecia o lifestyle do balneário carioca, a prática de esportes radicais, como o surf e o skate, esportes que são praticados desde os primórdios, que persistiram no tempo e se tornaram contemporâneos.
  • Posto 9 – Moda Praia
  • Três Cores – A Três Cores é uma marca de roupas femininas que faz sucesso entre as cariocas há bastante tempo. Participantes assíduas em eventos de moda, desde os tempos da Babilônia Feira Hype e Mercado Mundo Mix, Marta e Miriam Silva, estilistas da marca, contam que a Três Cores conquistou status de “queridinha” quando o assunto é jeans customizado.
  • Trendy Ateliê – A Trendy foi idealizada por Talita Agueda que apaixonada por moda e que com visitas frequentes a lojas e brechós, decidiu abrir o seu próprio ateliê. Um sucesso, por sinal!
  •  Zizi Anil – Marca de moda e decoração, que valoriza a cultura regional e trabalha utilizando técnicas artesanais de produção. Deixando de lado todos os “altos e baixos” da moda, Zizi Anil mantém sua produção utilizando tecidos de chita e carne seca, (Tecido 100% algodão utilizado pelas fábricas de estamparia para “testar a estampa”), além dos detalhes em patchwork e fuxicos, tingimentos e outras técnicas que estão presentes desde sua fundação.

Continue lendo

Quando foi que ficou tão complicado?

Será que sempre foi assim, ou os tempos estão cada vez mais difíceis para quem procura sua cara-metade?

Eu mesma não consigo responser a essa pergunta. Tenho observado, e a sensação que tenho é que está se tornando mais difícil mesmo. Mas pode ser só impressão minha.

O fato é que todos temos nossas desilusões amorosas, nossas perdas, nossas decepções. E nada mais natural do que se fechar e se tornar cada vez mais seletivos em relação às pessoas com quem nos relacionamos. E como ninguém gosta de se sentir sozinho, muitos partem para opção mais fácil nos dias de hoje: one night stand, ou sexo sem compromisso, amizade colorida e bla bla bla. Tem muita oferta né? Ficou mais fácil conseguir uma “rapidinha” então quem é que vai ficar investindo em um relacionamento sério?

Aliás, só de falar “relacionamento sério” tem quem saia correndo na direção oposta de tanto medo. Aí eu me pergunto, mais uma vez: quando foi que ficou tão complicado?

Por que é tão difícil assumir um sentimento, um relacionamento, assumir que gosta pra valer de alguém? Serei sincera, encontro uma enorme dificuldade até de assumir para mim mesma determinados sentimentos. Afinal, pra que sair da minha zona de cornforto e correr o risco de me machucar outra vez? Alguém precisa me proteger, e este alguém sou eu.

Mas não me sinto feliz com essa situação não. Me sinto segura, obviamente, mas feliz… isso não.

Parafraseando Cazuza, “quero a sorte de um amor tranquilo com sabor de fruta mordida…”, mas cadê alguém que queria o mesmo que eu, e ainda, cadê a coragem pra me arriscar?

Não tá fácil pra ninguém.

Somebody To Love
Queen

Can anybody find me somebody to love?

Each morning I get up I die a little
Can barely stand on my feet
(Take a look at yourself) Take a look in the mirror and cry
Lord what you’re doing to me
I have spent all my years in believing you
But I just can’t get no relief Lord
Somebody (somebody) ooh somebody (somebody)
Can anybody find me somebody to love?

I work hard (he works hard) everyday of my life
I work till I ache my bones
At the end (at the end of the day)
I take home my hard earned pay all on my own
I get down (down) on my knees (knees)
And I start to pray (praise the Lord)
Till the tears run down from my eyes
Lord somebody (somebody) ooh somebody (please)
Can anybody find me somebody to love?
(He wants help)

Every day – I try and I try and I try –
But everybody wants to put me down
They say I’m goin’ crazy
They say I got a lot of water in my brain
Got no common sense
I got nobody left to believe
Yeah – yeah yeah yeah
Ooh

Somebody (somebody)
Can anybody find me somebody to love?
(Anybody find me someone to love)
Got no feel I got no rhythm
I just keep losing my beat (you just keep losing and losing)
I’m OK I’m alright (he’s alright, he’s alright, yeah yeah)
Ain’t gonna face no defeat
I just gotta get out of this prison cell
Some day I’m gonna be free Lord

Find me somebody to love find me somebody to love
Find me somebody to love find me somebody to love
Find me somebody to love find me somebody to love
Find me somebody to love find me somebody to love
Find me somebody to love find me somebody to love
Somebody somebody somebody somebody somebody
Find me somebody find me somebody to love
Can anybody find me somebody to love
Find me somebody to love
Find me somebody to love
Find me somebody to love
Find me find me find me
Find me somebody to love

Somebody to love
Find me somebody to love…